SEJAM BEM VINDOS!!

Fiz esse blog com incentivo de um amigo meu das letras. A princípio era mais uma brincadeira de escrever, mas aos poucos fui tomando gosto pela coisa, e hoje não consigo passar um dia sem "por os pés" aqui. Agradeço sinceramente os caros leitores que "pisarem" por aqui, também. Fiquem à vontade para comentar, sugerir, descer o cacete...rs, ou mesmo se tornar um "seguidor" desse democrático ou rabugento espaço (como queiram).

COMPARTILHANDO BLOGS

Olha quem acompanha esse blog:

sábado, 30 de outubro de 2010

Sugestão para atividades literárias


Acróstico silábico-adjetivado é o nome provisório que dei para essa atividade literária. O poema é formado a partir de um tema dado e de uma "família silábica" determinada pelo professor ou a critério do aluno, e, em seguida, distribuída em esquema estrófico similar ao acróstico. O poema deve ser composto de cinco versos, sendo os quatro primeiros constituídos apenas de adjetivos e o último, deve sintetizar o tema. Essa atividade, além de ampliar o universo vocabular sobre adjetivos, incentiva o aprendiz a mergulhar no universo poético de forma interessante. Apliquei em sala de aula e me surpreendi (positivamente). Aqui estão alguns exemplos:


AMOR


Passageiro

Perigoso

Pirata

Possesso

Punir tua ousadia é meu desejo.


Dado

Decente

Divino

Doador

Duvido existir igual.



Balzaquiano

Belo

Bipolar

Bordô

Burilamos quando vira pedra.



Lascivo

Leviano

bertino

Louco

Ludibriastes meu sonho.



PS: aceito críticas e sugestões.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

LUCRO



Penso na morte como um sonho real,
porque estando em meu tempo
nada tenho a perder.
Funeral de flores me seduz

o vento abraça suas folhas secas
e para o outro lado as conduz
para serem húmus.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

NEM TE CONTO...


Nem te conto...

Ele tentou por muito tempo. Detestava ser incomodado naquelas horas. Fazia desse momento um ritual de prazer, nunca um dever. Nem percebia as horas passarem. Todo o dia, naquele ponto, lá estava ele para mais um encontro. Às vezes, ela quem chegava primeiro, perfumada, carinhosa, faceira, voluptuosa; outras vezes, arisca, rebelde, sorrateira, sussurrava algo em tom de brincadeira e escapulia deliciosamente noite a dentro . Deixava-o na mão, com uma sensação louca de incapacidade e impotência. E assim foram horas, dias, meses, anos a fio. Até que numa noite quente de verão tomou coragem, resgatou-a da escuridão e a introduziu em sua câmara. Ali, fez amor com sua verve, chegou ao ápice, sentindo o sabor da conquista: concluiu o primeiro livro de uma série de manuscritos engavetados.