SEJAM BEM VINDOS!!

Fiz esse blog com incentivo de um amigo meu das letras. A princípio era mais uma brincadeira de escrever, mas aos poucos fui tomando gosto pela coisa, e hoje não consigo passar um dia sem "por os pés" aqui. Agradeço sinceramente os caros leitores que "pisarem" por aqui, também. Fiquem à vontade para comentar, sugerir, descer o cacete...rs, ou mesmo se tornar um "seguidor" desse democrático ou rabugento espaço (como queiram).

COMPARTILHANDO BLOGS

Olha quem acompanha esse blog:

sábado, 31 de outubro de 2009

CESTE FILLETTE





Foi de mim que cedo levou os sentimentos
Trêmulo depois de entorpecer-me
Coroou-me depois do vômito
Seus gestos morosos descendo sobre o meu corpo
Procurou em silêncio o cóccix
Quente, porém frios sentimentos
Um jogo doce e perverso
Como um verso de Molinet
“Ceste fillette...”

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

CHEFE


Mandaram pra mim esse "enigma". Demorei mas decifrei-o. Tente você também!


Um guarda-noturno trabalhava numa empresa especializada em lapidação de diamantes. Uma manhã ele contou a seu chefe um sonho que tivera na noite anterior. Disse-lhe que o avião que ele iria tomar com destino à Rússia sofreria um acidente e, em consequência, todos os passageiros morreriam. Seu chefe, jovem executivo, dinâmico e empreendedor, tinha verdadeiro pânico de aviões. Assustado com a informação do empregado, decidiu cancelar o voo. Três dias mais tarde, leu nas manchetes dos principais jornais que o avião que ele deveria ter tomado, caíra no mar e, até o momento, não havia notícias de sobreviventes. Imediatamente, chamou o guarda-noturno, mostrou a notícia do jornal, agradeceu-lhe efusivamente o aviso que lhe salvara a vida e, a seguir, sem nenhuma explicação, despediu-o da companhia. O guarda não compreendeu porquê tinha sido despedido depois de salvar a vida do seu chefe.

Pergunta: Por que o guarda foi mandado embora?

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

VERSOS EMPAREDADOS


Paredes de vidro impediram a passagem de seus versos
Bloquearam-lhe a voz e o desejo
de ver os humildes sonhos concretizados
Despejaram vômitos e gargalhadas sobre as folhas virgens
Das maçãs colerizadas
rubra tez e boca amordaçada
Correm suor e sangue.
Enfaixaram seus punhos e já não escreve
Pingaram veneno sobre o seu dia
Vendaram-lhe os olhos de melancolia
Mas o poeta grita o silêncio dos loucos
Sonha em quebrar a noite de vidro.

domingo, 11 de outubro de 2009

ATITUDES DE CRIANÇA


SER CRIANÇA...

É não ter medo:
Brincar na chuva
Rolar na grama
Brincar na lama do quintal de casa
Lavar a alma
Empinar pipa
Alcançar o vento
Galopar em cavalinhos de nuvens
Nuvens de algodão doce
Lamber o doce no fundo da panela

Escorregar no parquinho

Saltar na amarelinha
Pular corda no terreiro do vizinho
Deixar o sereno da noite molhar os cabelos
Contar estrelas
Embalar-se em cantigas de ninar
Adormecer contando histórias de bicho-papão

E sonhar...
Sonhar que a vida renasce a cada manhã
Para quem não tem medo de SER CRIANÇA.

PS: Para crianças de todas as idades que passarem por aqui.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Obra no CorelDraw (acho), by Adilson. Artista nato. Nem pedi licença, desculpe-me!


NUANCE DOS LOUCOS

Meus medos deixaram minha mente obscura

E se misturaram à inércia do nada

Soletrando cadenciosamente meus dilemas

Atravessei a garganta suja de palavras torpes

Ninguém ousou afastar a minha mão suja do limo,

Nem beber comigo o fel dos moribundos,

Ou riscar das paredes sujas o meu nome.

Eu venci sozinho o medo dos fantasmas vivos

E ganhei a liberdade dos loucos apaixonados.