SEJAM BEM VINDOS!!

Fiz esse blog com incentivo de um amigo meu das letras. A princípio era mais uma brincadeira de escrever, mas aos poucos fui tomando gosto pela coisa, e hoje não consigo passar um dia sem "por os pés" aqui. Agradeço sinceramente os caros leitores que "pisarem" por aqui, também. Fiquem à vontade para comentar, sugerir, descer o cacete...rs, ou mesmo se tornar um "seguidor" desse democrático ou rabugento espaço (como queiram).

COMPARTILHANDO BLOGS

Olha quem acompanha esse blog:

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Brincadeirinha de La Ursa


Visitando, recentemente, o blog de um amigo meu, li uma postagem http://oocio.blogspot.com/2009/01/la-ursa-ou-de-como-sabe-se-morador-de.html#links que não só chamou minha atenção (como sempre tudo que ele escreve é inteligente, interessante, pertinente ou engraçado) como motivou-me a escrever essas linhas. Pois bem, é fato, e isso ninguém pode negar, que o Carnaval em Pernambuco é o mais animado do mundo (embora, a senhora, que ora vos escreve, prefere aproveitar esse feriadão na praia), desde o mega desfile do Galo da Madrugada, dos bonecos gigantes de Olinda, dos bailes de salão, das simples agremiações e blocos de rua que se estendem da capital ao interior, até os “bate-latas", grupo de garotos que se autodenominam La Ursa.


Todo mundo sabe ( ou pelo menos deveria saber) que o Carnaval tem suas raízes na Antiguidade: http://200.150.145.77/bin/paginas/686.php passando pela Grécia, Roma e Veneza, e difundindo-se aqui em terras tupiniquins, através dos portugueses. E de forma peculiar e acultural em Pernambuco, garantiu um espaço pra lá de democrático, pelo menos a La Ursa dos moleques (é aí que eu quero chegar). Essa manifestação carnavalesca, dizem ser de origem italiana desde o início do século XX e disseminada pelos povos ciganos, que saem as ruas cantando e dançando com o seu animal o Urso e seu domador, recolhendo generosas contribuições. Aqui no Nordeste, especificamente em Pernambuco, onde tudo se acomoda à cultura local, a “agremiação” ganhou até marchinha: “A La Ursa quer dinheiro/ quem não dá é pirangueiro...” E os garotos fazem a festa atrás do mascarado vestido de estopa e trapos, batendo latas (para eles é um instrumento de percussão) de porta em porta, recolhendo uns míseros trocados para comprar balas, digo, confeitos (pra não assustar). Até aí, tudo bem, mas o que não entra na minha cachola é ver essa brincadeira se tornando instrumento de exploração infantil.


Pasmem os leitores dessa humilde postagem, diante do que relatarei a seguir. Estive visitando a pouco mais de duas semanas, algumas praias do estado da Paraíba e Rio Grande do Norte, quando me deparei mais precisamente, nas avenidas movimentadas da praia de Tambaú, com uma cena no mínimo familiar (até certo ponto): ao pararmos no semáforo, um grupo de cinco guris, sentados no meio-fio, batiam em latas vazias de leite, latas de chocolate em pó, caixas de sorvete etc., produzindo um barulho infernal, enquanto um outro à “la ursa”, batia à porta de carro em carro pedindo uma contribuição pela exibição da “arte popular carnavalesca”(imagine se essa moda pega por aqui?). Tão popular que se tornou normal, crianças nos semáforos, exibindo a sua “arte“de pedinte, aliciadas cada vez mais cedo, e muitas vezes, pelos próprios pais. Aliás, como o povo antecipa cada vez mais as comemorações carnavalescas (o réveillon está sendo comemorado em ritmo de frevo), não se espantem, caros leitores, se durante o próximo Natal, num presépio desses por aí, encontrar um menino jesus caracterizado de La Ursa, estendendo-lhes a mão.


E em nome dessa cultura, vão empurrando de barriga vazia e batendo em latas vazias, amassando o seu destino, o seu futuro incerto...

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Água que aumenta a sede

ESTADO DE ÁGUA

Meus poemas estão jogados ao mar

Encontro-me em estado de água

Escoam sorrateiramente por entre os dedos

Cavam fendas em pedras marinhas

Escondem-se em total silêncio azul marinho.

Mas não desisto

O duelo está travado

Eu e a palavra

Composição em estado de água. (SELMA, 2007)

Resista se puder...


">SOBRE LINHAS

Foi numa noite dessas
Cruzou comigo um olhar
Mas fingiu não me ver
Esnobou-me .
Eu quis tocá-lo,
Roçar meus dedos sobre sua pele
Mas resisti.

Ele atrevido pegou-me as mãos
Arrastou-me aos seus pés
Fez-me ajoelhar
Gozou de minha pureza
E hoje sou sua escrava
Sujeita aos seus caprichos
Quando quer me usar
Às vezes avisa
Outras deixa-me de sobreaviso.

Essa noite surpreendeu-me
Chegou sem pedir licença
Invadiu meu espaço
Rolou sobre os lençóis
Um cheiro branco de pecado
Insinuou uns passos
Equilibrista sobre as linhas
Evadiu-se.
Sem pudores deixou-me essas linhas.
Ah! Se eu pudesse domesticar o meu poema. (SELMA, 2008)

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009


RITUAL


Céu e mar
Mar e céu
Em lua-de-mel
Doce é a paixão recém declarada
Um oásis onde jorram vinho e desejo
Onde o frescor exala sua essência
Em taças espumantes
Um brinde a esse encontro.
Prepara o leito com perfumes e flores
Um convite ao amor.
Ela obedece, deixa-se acariciar
E se entrega.
Unidos o poeta amante da palavra
Em êxtase explode:
Elo de poesia e amores.

sábado, 17 de janeiro de 2009

SENSORIAL




Ébrio de desejo
De correr as mãos
Desfolhar-te.
Proferir um discurso
À meia voz
À meia luz
Doce blues.
Ler somente os teus lábios
E no tato dedilhar
Um poema em jazz
Minha partitura
À flor dos sentidos. (Selma, 2007)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009


TRANSPARÊNCIA


DUAS TAÇAS SUADAS SOBRE A MESA
E UM CRAVO NA LAPELA
DIÁFANO, DESCORTINA A PELE
VESTIDA COM UMA GOTA DE CHANEL
E UMA SINFONIA DE STRAUSS...
DOIS CORPOS SUADOS SOBRE A CAMA. (Selma, 2007)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

O que tem qualidade

Não sou "blogueira" de plantão (dá pra ver como o meu é "pobrinho"), nem tampouco tenho inspiração (ou saco, mesmo) para textos rebuscados ou bajuladores, aqui. Prefiro visitar, assiduamente, dois ou três blogs de qualidade, que tenham conteúdo informativo e entretenimento garantido (não me refiro a material pornográfico), pelo menos pra mim que sou uma criatura sem tempo pra "lazer fora de casa". Mas abro uma excessão hoje, porque estou de férias e o ano está apenas começando. Bom, dizia eu que o conteúdo tem que ser de qualidade, embora saiba que nem todos concordam comigo, por se tratar de Internet, isso é quase impossível. Mas deixo aqui minha recomendações "blogueiras" a quem interessar (desculpem o neologismo, é que esses vocábulos da língua inglesa, nos obrigam a criar, averbar, adjetivar...os cambaus na língua portuguesa, ou não seria brasileira? Ah... sei lá, isso é assunto pra outra postagem), aqui está: http://oocio.blogspot.com/.