SEJAM BEM VINDOS!!

Fiz esse blog com incentivo de um amigo meu das letras. A princípio era mais uma brincadeira de escrever, mas aos poucos fui tomando gosto pela coisa, e hoje não consigo passar um dia sem "por os pés" aqui. Agradeço sinceramente os caros leitores que "pisarem" por aqui, também. Fiquem à vontade para comentar, sugerir, descer o cacete...rs, ou mesmo se tornar um "seguidor" desse democrático ou rabugento espaço (como queiram).

COMPARTILHANDO BLOGS

Olha quem acompanha esse blog:

sábado, 19 de setembro de 2009

"SALVEM" O CINEMA BRASILEIRO!

Salve Geral, escolhido para representar o Brasil na disputa pela estatueta do Oscar 2010.


Cena do filme Salve Geral, protagonizado por Andréa Beltrão

Não sou crítica de Arte, muito menos versada em Cinema, mas há muito estava querendo meter o bedelho nessa área. Questão de opinião mesmo. Sei que não vai fazer diferença, mas sou cidadã e pago meus impostos, portanto, tenho o direito à liberdade de expressão.

Vendo recentemente o trailler de Salve Geral de Sérgio Rezende, e ainda mais sendo indicado ao Oscar, pensei: qualquer dia desses eu pico a mula em retirada pra um lugar longínquo, embrenho-me pela mata, vou até o pico de um monte mais alto e lá vou viver como eremita. A razão? Explico: poupar os meus tímpanos e minha cansada visão dessa gente que se diz escritor e cineasta, mas não enxerga nada mais que VIOLÊNCIA, TRÁFICO, POBREZA e PROSTITUIÇÃO para levar à telona. Será que a sétima arte no Brasil está fadada a essas temáticas?

Já ficou provado em outras indicações, que nem em Cannes, muito menos em Hollywood, temos chance de trazer uma estatueta sequer, retratando o verossímil. O romance na literatura, por mais "real" que seja (a exemplo de Rubem Fonseca), não rende como deveria, tanto quanto a obra nua e crua nas telas. Ora, se é pra ver desgraça, violência e pobreza, precisa ir ao cinema? Estão estampadas todos os dias, ao vivo e a cores nas ruas, nos jornais, nos telejornais, enfim, não vê quem não quer (digo, na maioria das vezes somos obrigados). Eu, particularmente, detesto. Não gasto o meu precioso tempo de lazer vendo um filme brasileiro (nem internacional), dessa natureza.

O cinema brasileiro avançou um pouco no que diz respeito a modernização e a qualidade, fruto de investimento do governo atendendo as reivindicações dos artistas, mas precisa mudar a temática pra ganhar projeção internacional. Pra isso temos aqui recursos suficientes, como por exemplo: as lindas praias do nordeste, a fauna e a flora amazônica, a cultura, a arte esculpida em sítios arqueológicos; a luta de nossa gente por educação e trabalho, enfim, são temáticas que renderiam uma boa prosa na pena de um bom escritor, e posteriormente levada ao cinema.

Fico por aqui, pensando em minhas leseiras e chego a conclusão que, a exemplo de outros filmes como Ônibus 174, Tropa de Elite (arrecadação recorde de bilheteria), Salve Geral será mais um nessa lista. E o público vai fomentar mais um enredo "baseado em fatos reais", fazendo apologia ao crime e a violência. Enquanto isso: "O OSCAR VAI PARA..."



Nenhum comentário: